Pedra Bruta

rough_stone

Sempre questionei: o que sou?…
para onde vou?…
E, assim , na minha longa jornada
procurei iluminar minha estrada
na luz do conhecimento

Tentei
ser um aprendiz dedicado
Usei a compreensão nas dúvidas.
Conheci a grandeza do silêncio.
Procurei, na sabedoria Justa e Perfeita,
o elo fraterno para desbastar
e aperfeiçoar a pedra bruta que eu era ,
antes do meu fim chegar ..

Hoje, um ano já é passado.
Não sou mais seu mundo presente.
Para você sou uma ténue saudade
de que sempre tentei
corrigir – com segurança,
aceitar – com amor ,
silenciar – para unir,
buscando na minha verdade
e crença na esperança
de morrer para renascer ! …

Poema de João Roberto – 23.05.2002

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish