O Irmão Rosa Dias e a sua influência sobre os Aprendizes

Luís Miguel Rosa Dias

A Respeitável Loja Mestre Affonso Domingues vai fazer este ano vinte e cinco anos.

Isso deveu-se à nossa Respeitável Loja ter no seu seio, Maçons esforçados e dedicados que não vacilam perante nenhuma dificuldade por maior que seja. Foram esses Maçons que denodadamente, dia a dia, com imenso ânimo e energia, possibilitaram que a nossa Loja ganhasse solidez nas suas fundações, e se erguer-se através do trabalho árduo dos seus obreiros.

No entanto, entre tantos e bons obreiros que existiram e existem na R∴ L∴ Mestre Affonso Domingues, existe um maçon que eu gostaria de celebrar:

O Irmão Rosa Dias.

O Irmão Rosa Dias é um Maçon afável e calmo que consegue, com a sua experiência e conhecimento da vida, criar laços ligando a Loja aos seus membros mais recentes, gerando uma atmosfera de segurança e acolhedora para todos os neófitos da Loja. A integração num grupo já existente nem sempre é fácil, mas com o braço amigo deste nosso Irmão ela torna-se natural, sem ser minimamente forçada.

Nunca me poderei esquecer que terminada a Cerimónia de Iniciação e após um fraterno abraço do então Venerável Mestre Irmão P. Veiga, o Irmão Rosa Dias me recebeu e me ofertou um grande e fraterno abraço com toda a afabilidade e familiaridade.

Logo aí dei por mim a pensar que esta era sem dúvida a fraternidade que eu esperava encontrar na nossa Augusta Ordem. Obrigado, Irmão Rosa Dias.

Este nosso querido Irmão possui ainda outras qualidades:

É um homem distinto, culto, educado e sempre bem-disposto, que gosta de contar as suas aventuras pelo mundo, bem como umas deliciosas piadas, contribuindo imenso para essa atmosfera saudável e divertida que se respira na nossa Loja.

No entanto, mal começa o trabalho em Loja é vê-lo atento, interessado e concentrado nos trabalhos. É um mestre comedido nas palavras, mas sempre assertivo, medindo sempre o que diz não falando apenas por falar. Maçon assíduo, humilde e sempre pronto para o trabalho, como é apanágio da nossa Loja, este nosso Irmão está sempre disponível, como qualquer bom Maçon, para cumprir qualquer função na Loja por mais humilde que esta seja. Esse exemplo do que é ser Maçon serve de inspiração para nós, Aprendizes.

São estes mesmos valores os que aqui, em Loja e á Ordem se exaltam. Aqui dedicamo-nos ao aperfeiçoamento, este é o nosso caminho, este é o nosso respirar, este é o nosso sentir, mas é o conjunto de toda uma Loja e de todos os maçons que vai possibilitar o avanço e a evolução. Essa é a responsabilidade de todos os Maçons, mas o exemplo de Maçons como o Irmão Rosa Dias torna esse difícil percurso mais fácil e porque não dizê-lo, um pouco mais divertido.

Como Aprendiz recebi um conselho do meu padrinho após a minha iniciação: “lege, lege, relege, ora, labora et invenies”, o que significa lê, lê, relê, ora, trabalha e encontrarás.

Ler, e refletir foi algo que o Irmão Rosa Dias também me ensinou. Ainda era um simples profano, mas claro interessado nestas coisas da Maçonaria, quando encontrei um livro, numa estante de uma livraria e comprei-o. Era esse livro o “Trolhamento dos 33 Graus do Rito Escocês Antigo e Aceite” com prefácio de um tal Miguel Rosa Dias. E esta hein?

Cheguei à conclusão de que a influência do Irmão Rosa Dias não se restringe apenas aos Irmãos Aprendizes; teve alguma influência num tal profano de então.

Por tudo o que disse, queria agradecer ao Irmão Rosa Dias todos os ensinamentos, e toda a afabilidade com que ele honra os Irmãos Aprendizes.

Muito aprendemos nas conversas que o nosso Irmão tem connosco pois no seu discurso reina sempre a simplicidade e a moderação. A sua influência sobre os Irmãos Aprendizes pode ser explanada pelo exemplo que dou a seguir.

Em meia dúzia de frases explicou-nos o que se espera de um Maçon. Um Maçon deve obediência e fidelidade às Instituições legalmente constituídas e à sua Pátria pois a verdadeira Maçonaria só quer a unidade e a paz. Devemos apresentar-nos limpos sem mácula, como branco e sem mácula é o nosso avental, e sempre sob o signo da razão e da humanidade. Como Irmãos que somos temos o dever de nos socorrer e apoiar mutuamente nas alturas difíceis. Resumindo, um Maçon é simplesmente um Homem honrado, com princípios, e um verdadeiro Irmão dos seus Irmãos.

Obrigado Irmão Rosa Dias.

Queria agradecer também a toda a Loja a maneira aberta e profícua com que instruiu e ajuda os Irmãos Aprendizes pois tenho bem ciente de que,

Ao dedicarem-se ao seu aperfeiçoamento, os maçons fazem esse caminho, dão o seu contributo à Sociedade para a evolução desta. O que cada um dá é ínfimo, quase imensurável, no contexto da imensidão do que é necessário. Mas o conjunto do que todos proporcionam possibilita o avanço, ajuda a que a evolução se torne visível”.

Por fim, fazendo uma homenagem ao patrono da nossa loja o que posso dizer é que a “Abóbada não caiu a Abóbada não cairá.” enquanto houver Maçons da Estirpe do nosso Muito Querido Irmão Luis Miguel Rosa Dias.

Disse, Venerável Mestre e todos os meus Irmãos!

JBO A∴ M∴ – Março 2015

Bibliografia

  • R∴L∴ Mestre Affonso Domingues – Nº5 – 20 Anos de História – Edição 2010
  • Http://a-partir-pedra.blogspot.pt/search/label/aperfei%C3%A7oamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish