O Avental

O AVENTAL

O AVENTAL – Pode e deve ter uma leitura directa e uma leitura simbólica já que em maçonaria tudo tem um valor simbólico e não real.

O AVENTAL – Uma das vestimentas simbólicas mais importantes na Maçonaria, cuja origem data pelo menos do antigo Egipto. Distintivo indispensável do trabalho, é o único que dá ao maçom o direito de penetrar nos templos e de participar das reuniões, qualquer que seja o seu cargo na Loja. Todavia, nas reuniões de altos graus dispensa se o uso do Avental, porque simbolicamente, para os que os atingiram terminou essa espécie de trabalho. Sua forma e cores variam nos diversos graus e Ritos, porém o seu significado místico é idêntico em todos eles.

O AVENTAL – É o símbolo da vestimenta corpórea e da condição da alma (mais de sua permanente corporidade invísivel, que sobrevive à mente, do que do seu físico temporal). A alma fabrica o seu próprio corpo ou “avental” por meio de seus próprios desejos e pensamentos e segundo sejam estes puros ou impuros, assim será o corpo físico correspondentemente transparente e branco, ou denso e opaco.

O AVENTAL – Na maçonaria operativa servia para os operários se defenderem das impurezas do seu trabalho, e que os maçons deveriam trabalhar e jamais entregarem se a péssima ociosidade.

A investidura do Candidato com o Avental em cada grau pelo Primeiro Vigilante por delegação especial do Venerável, significa inculcar lhe esta verdade. Pois o Primeiro Vigilante representa a alma que, de acordo com a sua própria espiritualidade, automaticamente se cobre com a vestidura feita com material de seu próprio eu, e de maneira tal que marca o seu próprio progresso ou retrocesso.

O AVENTAL – Branco e sem adornos do 1.º grau indica a pureza da alma, que se supõe tê la atingido neste grau.

Daí que o aprendiz tivesse um Avental maior e o companheiro outro mais pequeno e o de mestre ainda mais pequeno, já que com o apuramento da sua arte – a dos Pedreiros, e a evolução da qualidade profissional cada operário na subida da escala profissional se sujasse cada vez menos.

O aprendiz tem um Avental com a abeta levantada e quando é recebido pelo companheiro, baixa essa mesma abeta dando a entender a sua categoria mas significando que o seu estudo e apuramento na arte real se manifestou pela positiva.

O AVENTAL – Branco, tal como as luvas são os dois adereços essenciais da indumentária do Maçon: Ambas as peças são brancas para evidenciar a pureza e a nobreza de carácter, de personalidade e de maneira de estar na vida de cada um dos seus possuidores.

NOS AVENTAIS – A decoração serve para diferenciar os graus e quali¬dades e indicam o progresso que está sendo feito na ciência da regeneração e que a espiritualidade do Candidato começa a brotar e a desabrochar plenamente; Mas a sua leitura simbólica é só uma: Associação à classe profissional dos pedreiros e defesa ou protecção duran¬te os trabalhos rituais.

Ritualmente, o Avental é a peça que caracteriza o Maçon, no seu grau, e qualidade, mas sobretudo o Avental é como que o retrato do avanço interior e espiritual do seu possuidor.

M:. J:. – A:. M:. – R:.L:.M:.A:.D:.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish