A Iniciação

A INICIAÇÃO

Escrevi o texto da prancha que vou ler a seguir, pensando nos meus Irmãos Aprendizes que, tenho a certeza, se interrogam como eu me interroguei tantas vezes, acerca da palavra “Iniciação”.

Dizemos que a Maçonaria é uma ordem iniciática. Mas o que quer dizer, exactamente, “iniciática, iniciação, ou iniciado”:.

Iniciação quer dizer, antes de tudo, “pôr no caminho”, conduzir para uma nova partida, Initium novae vitae, o começo de uma vida nova.

A iniciação maçónica não consiste, propriamente dito, na comunicação de um saber existente no seio da Ordem. Não. Vai fundamentalmente ensinar ao profano que foi iniciado, o trabalho que deverá realizar sobre si mesmo.

O rito iniciático maçónico, à semelhança de outros ritos ligados às culturas tradicionais, tem como objectivo, como todos nos o sabemos, a morte simbólica do candidato para, de seguido, o levar para uma vida nova.

O novo Maçon é assim incitado pelo próprio rito a libertar-se dos seus entraves psicológicos, ideológicos ou outros para, a partir daí, poder caminhar para a sua realização espiritual.

Neste sentido, iniciar é, então, propor a um homem uma aventura espiritual; é o exortar a descobrir e a empregar as suas próprias virtudes por um longo trabalho íntimo em relação ao qual o rito maçónico será o revelador.

Pode perceber-se que o iniciado tem um longo caminho a percorrer. Nenhum Maçon pode pensar que o rito iniciático, apesar da sua riqueza simbólica e psíquica, vai transformar de repente um ser humano, dando-lhe imediatamente certas virtudes e novos poderes que não tinha anteriormente. Não.

A iniciação durará a vida toda, o ritual e o simbolismo continuarão a inspirar o Maçon, pelo menos, enquanto permanecer a sua vontade de se ultrapassar

O simbolismo desempenha um papel importante no processo iniciático. Os seus múltiplos aspectos não constituem, propriamente dito, um ensino mas uma incitação à meditação e à interpretação pessoal dos símbolos.

As palavras, os gestos, os objectos, as luzes, a música, … são outras tantas mensagens a descodificar. A sua demorada decifração conduz o Maçon a uma descoberta do homem e do mundo que será à imagem da sua condição.

A marcha progressiva em direcção da Luz, a construção do Templo, são fórmulas indefiníveis que interpelam e orientam na mesma via, e em relação às quais cada Maçon se esforça, no íntimo da sua reflexão, a dar o significado mais rico e mais próximo do seu ser profundo.

A estudar e a meditar o simbolismo maçónico, o Maçon é convidado a construir em si próprio o homem, e não ao negar; de ir para a Luz, e não para as trevas, e de obrar sempre em criador e artesão honesto e perseverante.

O simbolismo diz simplesmente, e penso que é aí que resulta a sua opção espiritual, que a Luz “É” e que não existe mais importante passo a dar que de se dirigir na sua direcção, no caminho da iniciação.

Isto quer dizer que a Maçonaria especulativa e iniciática, apontando para metas tão elevadas, não pode propor nenhum objectivo cultural, político ou social. A Ordem iniciática situa-se num campo totalmente diferente e mostra o caminho de uma acção essencialmente espiritual e pessoal.

No mundo onde vivemos, muitos poderão pensar que tal atitude é ultrapassada, ou inútil, ou até incompreensível. Mas nós, meus Irmãos, sabemos que a Maçonaria pode trazer-nos muito mais do que podíamos esperar ou até imaginar.

Longe de nos afastarem da realidade, estamos mais bem preparados para a enfrentar, em homens mais lúcidos, mais livres de espírito, e mais conscientes da nossa condição e das nossas virtualidades.

Esta vontade de interpretação do rito e da simbologia, o processo de aperfeiçoamento interior, não nos vai conduzir à perfeição. Obviamente que não.

Mas o esforço e a perseverança vão nos permitir ter uma postura diferente na nossa vida de todos os dias, e assim melhorar o nosso comportamento como homens livres e de bons costumes, o que cada Maçon tem a obrigação de ser.

E sem esquecer, meus Queridos Irmãos, do que talvez mais importa nesta viagem, além de atingir o destino final, é progredir caminhando com os seus Irmãos, porque a Maçonaria, se é uma Ordem Iniciática, é também uma Fraternidade.

Tenho dito, V:.M:.

Jean-Pierre G:., M:.M:.
R:.L:.M:.A:.D:., Abril de 6003

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish