Dadores de Sangue

A R:. L:. Mestre Affonso Domingues, nº 5 em estreita colaboração com a Grande Loja Regular de Portugal/GLLP realiza regularmente iniciativas visando a recolha de sangue. É gratificante saber que partilhamos a recuperação de alguém em estado de saúde complicado. Juntos somos poucos. Como é do conhecimento de todos, o...

Escultura Gótica

Só no final do séc. XIII se dá a difusão do Gótico em Portugal. Coimbra, a residência dos Reis entre 1139 e 1383 transformou-se, a par Lisboa e Évora, num dos principais centros da arte escultórica gótica. A quantidade de trabalho devia-se essencialmente à escultura tumular, que deve alguma das...

Arquitectura Séc XIV

Os Séc. XIV e XV Portugal contribuiu de um modo decisivo para o desenvolvimento da arquitectura dos finais da Idade Média. É disso testemunho a abadia cisterciense de Alcobaça (começada em 1178), um monumento notável e em óptimo estado de conservação, característico do período gótico inicial (ilustração p. 98 e...

Mestre Affonso Domingues

Alexandre Herculano em “A Abóbada” oferece-nos um Mestre Affonso Domingues – Português Honrado que fora Guerreiro e estava certo, contra um estrangeiro (bretão, ainda por cima) que fora Arrogante e estava errado. A cegueira física que lhe adviera, fez com que um rei por quem havia lutado para o pôr...

Graus e Paramentos

Os trabalhos de uma Loja de S. João, a chamada Maçonaria Azul, decorrem habitualmente com a presença de Irmãos paramentados de acordo com o seu grau maçónico: Aprendiz, Companheiro, Mestre e Mestre Instalado. Da indumentária maçónica faz parte a utilização rigorosa de luvas brancas e de um avental respeitante ao...

Quadro da Loja

O actual Quadro da R:.L:. Mestre Affonso Domingues tem a seguinte constituição:  

Décimo sexto V:.M:. – Luis Rosa Dias

O décimo sexto Venerável Mestre foi Luís R. D.. Foi eleito em Julho de 2005. Como é normal na Loja Mestre Affonso Domingues, exercia o ofício de 1.º Vigilante quando foi eleito. Luís R. D. era já, aquando da sua eleição, um Mestre Maçon com alguma antiguidade. Normalmente, teria sido...

Décimo quinto V:. M:. – Miguel R.

Miguel R. foi 1.º Vigilante do Quadro de Oficiais de Alberto R. S. e, como é usual na Loja Mestre Affonso Domingues, sucedeu-lhe na Cadeira de Salomão, em Setembro de 2004, após ter visto, em Julho anterior, confirmado o costume da Loja, através da indispensável eleição. Miguel R. fora o...

Décimo quarto V:.M:. – Alberto R. S.

O décimo quarto Venerável Mestre, que exerceu o ofício entre Setembro de 2003 e igual mês de 2004, foi Alberto R. S.. Fisicamente um homem meão, de aspecto maciço, de temperamento bem disposto e prazenteiro, Alberto R. S. exerceu o mandato com um notável equilíbrio entre acção e especulação, entre...

Décimo terceiro V:.M:. – António P.

António P. foi o décimo terceiro Venerável Mestre da loja Mestre Affonso Domingues. Exerceu o ofício de Setembro de 2002 a Setembro de 2003. António P., um homem corpulento e afável, não tem o dom da palavra. Como muito boa gente, não consegue transmitir devidamente o seu pensamento quando fala...

Décimo segundo V:.M:. – José M.

Eleito, como habitualmente, em Julho, José M. foi o duodécimo Venerável Mestre da Loja Mestre Affonso Domingues, tendo exercido o ofício entre Setembro de 2001 e Setembro de 2002. José M., oriundo da primeira geração de iniciados, logo no princípio do funcionamento da então GLRP, hoje GLLP/GLRP, era já, na...

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish