Categoria: Em Loja

As Lojas e a Grande Loja: conceção simbiótica

Expus em dois dos últimos textos as conceções polarizadas que podem existir nas relações entre as Lojas maçónicas e a respetiva Grande Loja ou respetivo Grande Oriente, essencialmente a que dá prevalência àquelas sobre esta ou este e a que assenta no pressuposto precisamente contrário. Efetuei, ainda que brevemente, a...

Da ilusória natureza do Poder em Maçonaria

Na Loja Mestre Affonso Domingues, fora de religião e política, tudo é suscetível de ser discutido e tudo se discute, por vezes acaloradamente. Mas, até hoje, há algo a que a Loja teve o bom-senso de nunca se sujeitar: uma pugna eleitoral. Na nossa Loja, desde há muito que é...

O outro termo da equação

A afirmação de que o que se busca na Maçonaria é o aperfeiçoamento individual através da interação com a Loja transcrita para linguagem matemática seria qualquer coisa como Maçom + Loja = Aperfeiçoamento. O primeiro termo da equação, o Maçom, é abundantemente tratado nos escritos, nos seus mais variados aspetos....

O lugar do Aprendiz

O local onde uma Loja maçónica se reúne é pelos maçons designado de Templo. Dentro do Templo, e no decorrer de uma reunião de Loja, tudo existe segundo uma ordem determinada e todos têm assento em locais definidos. O sentido de ordem, a segurança que psicologicamente é transmitida a quem...

Sobre o nosso patrono MESTRE AFFONSO DOMINGUES

MESTRE AFFONSO DOMINGUES que viveu na segunda metade do Sec. XIV (morreu na Batalha em 1402) é uma personagem sobre a qual existem muitas lendas e mistérios e pouca informação confirmada. De facto há fortes dúvidas sobre a data e local de nascimento, assim como sobre a sua própria vida...

A identidade da Loja

Cada Loja maçónica adquire ao longo do tempo uma identidade própria, que a distingue, sem dificuldades, das restantes. Essa identidade começa a construir-se pelas circunstâncias do seu aparecimento (Loja essencialmente com obreiros oriundos de outra Loja: decisão consensual ou conflitual?; Loja de caráter genérico ou Loja criada com um objetivo...

Qualidades maçónicas

Sempre que em maçonês se fala em qualidades maçónicas, não se está a abordar nenhum adjetivo em concreto mas antes funções e cargos ocupados por membros dos quadros de obreiros das lojas maçónicas. Para erigir e fazer funcionar uma Loja é necessária uma determinada quantidade de Mestres, para fundar uma...

A burocracia e a Loja

Uma Loja maçónica não se dedica apenas ao estudo do simbolismo, ao compartilhamento de saberes, experiências, opiniões, reflexões, nem à execução e aperfeiçoamento rituais, nem ainda às cerimónias próprias da Arte Real. Uma Loja maçónica tem também que assegurar a parte burocrática do seu funcionamento.Muitas Lojas têm, por natureza, esse...

A Cadeia de União

Em todas as reuniões das Lojas que trabalham no Rito Escocês Antigo e Aceite (mas não só neste rito: por exemplo, também no Rito de Schröder) se reserva um momento para que todos os maçons presentes formem a Cadeia de União. É um dos momentos marcantes da reunião: ao formarem...

Da Loja – Capitulo I

(…) As Lojas como qualquer organismo societário têm várias fases de vida, a saber: Constituição, Instalação e Levantamento de Colunas. Os primeiros anos. A Velocidade de Cruzeiro. O Declínio. O Abate de Colunas. Todas estas fases são importantes e decisivas. Constituição, Instalação e Levantamento de Colunas Começa aqui uma Loja....

Tronco da Viúva

Pelo menos na Europa Continental, todas as Lojas maçónicas têm um Tronco da Viúva. O Tronco da Viúva não é mais do que um fundo de reserva de meios monetários destinado a acorrer a situações de necessidade de maçons, de viúvas e filhos menores de maçons já falecidos e, de...

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish