Sete Maneiras de Arruinar uma Loja

Exposto no vestiário do Templo da Respeitável Loja Rigor, n.º 57, encontra-se um quadro com o texto que a seguir aqui transcrevo. Um dos fundadores da respeitável Loja Rigor, n.º 57, esclareceu que o texto exposto é uma tradução, feita pelos membros da Loja, de um texto existente no Museu da Maçonaria, em Salamanca.

O texto vale por si e não necessita de comentários. Apenas uma chamada de atenção: devidamente adaptado, vale para qualquer organização social tanto quanto para uma loja maçónica.

SETE MANEIRAS DE ARRUINAR UMA LOJA

  1. Não assistir às sessões.
  2. No caso de assistir, aparecer tarde.
  3. Se participas nas reuniões, procura todos os defeitos possíveis nos trabalhos.
  4. Nunca aceites cargos, uma vez que é mais fácil criticar que trabalhar.
  5. Se não te nomearem para uma comissão, zanga-te; e, se te nomearem, não desempenhes a missão.
  6. Se o Venerável Mestre te pede uma opinião acerca de um assunto importante, responde que nada tens a dizer, mas logo depois diz como se deveriam fazer as coisas.
  7. Trabalhar o menos possível e, quando algum membro se disponibilizar para fazer um trabalho importante, dizer que a Loja está manipulada por uma camarilha.

In Blog “A Partir Pedra” – Texto de Rui Bandeira (11.07.2007)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish