Maçonaria e Poder (I)

Corrente e repetidamente, a Maçonaria é acusada de secretismo e de influenciar, ou exercer, o Poder, de forma subreptícia, escondida, por detrás das cortinas, obtendo benefícios para os seus, e de comandar os destinos do país, quiçá do mundo.

Quanto ao secretismo, a melhor prova de que a acusação é infundada é este blogue, bem acompanhado pelo sítio da Loja Mestre Affonso Domingues e por centenas de outros blogues e sítios de Lojas e Grandes Lojas maçónicas, em todas as línguas e publicados por todo o globo, em toda a parte onde há Maçonaria. Poucas instituições, nesta era da Sociedade de Informação, disponibilizam mais e mais detalhada informação sobre o que são, o que fazem, quais os seus propósitos, do que a Maçonaria. No entanto, o anátema persiste, a mentira mil vezes repetida continua a ser tomada por verdade. O tempo e a paciência acabarão por, paulatinamente, ir mostrando a todos que a acusação é vã. E tempo e paciência é algo que os maçons aprendem que são bens preciosos…

O outro cavalo de batalha dos maníacos das conspirações e dos escrevinhadores de tabloides é a alegada influência da Maçonaria no Poder. Periodicamente se elencam listas de ministros, ex-ministros, deputados, autarcas e correlativos que os autores desses textos dizem ser maçons, insinuando-se ou afirmando-se claramente que atingiram as suas posições de maior ou menor exercício do Poder porque beneficiaram das manobras da Maçonaria e que, por sua vez, subrepticiamente beneficiariam os maçons no exercício das suas funções.

Ainda recentemente foi escrito e afirmado na rádio e na televisão, até por eminentes comentadores políticos, que determinada pessoa, que não teria o apoio da maioria dos deputados da Assembleia da República iria, não obstante, ser eleito Presidente da Assembleia da República, porque a todo-poderosa Maçonaria, manobrando nos bastidores, garantiria a sua eleição. Azar! O dito cujo não foi eleito… e todos os “”eminentes” e “conhecedores” comentadores e “fazedores” de opinião assobiaram para o lado, como se as alarvidades por si inventadas e proclamadas não tivessem existido! Este episódio ilustra bem que o alegado poder oculto da Maçonaria é muito menos poderoso, se é que existe, do que os maníacos das conspirações inventam. Embora eu não me admire nada se algum desses “iluminados” resolver proclamar que, afinal, o dito suposto apoiado pela Maçonaria não foi, afinal, eleito, porque, à última hora, a todo-poderosa Maçonaria resolveu que o não fosse, como forma de enganar o mundo, fazendo-lhe crer que afinal não tinha poder nenhum…

Seja como seja, se, em relação ao alegado secretismo da Maçonaria só persiste na espúria afirmação da sua existência quem não quiser ver os factos nem ler os milhares de documentos e textos publicamente disponibilizados pela Maçonaria, em relação às relações, ligações, influências, entre a Maçonaria e o Poder, forçoso é reconhecer que o tema está muito menos esclarecido por parte da Maçonaria, que assim tem deixado campo aberto a todas as especulações, invenções, disparates.

Entendo que é tempo de este pequeno cantinho da Sociedade de Informação contribuir para que a situação mude, no sentido de um melhor esclarecimento, na linha do que tem sido o constante e firme rumo deste blogue: esclarecer o que tiver de ser esclarecido, calmamente, fundamentando o melhor possível as suas afirmações e, sobretudo, com equilíbrio e verdade. Entendo eu e entendem os maçons da Loja Mestre Affonso Domingues que a melhor maneira de descredibilizar os maníacos das conspirações, os mal-intencionados detratores da Maçonaria, os espúrios alarmistas que se comprazem a gritar que vem aí o lobo sem que o bicho esteja na redondezas, é serenamente tratar dos temas alegadamente polémicos, com verdade e a maior clareza que nos seja possível.

Vou, consequentemente, dedicar alguns textos ao tema Maçonaria e Poder, nos quais procurarei esclarecer as relações entre ambos, sua natureza e profundidade. E, como sempre, devidamente informado, cada um formará a sua opinião como muito bem entender, que a liberdade de opinião é coisa que, acima de tudo, se preza neste espaço!

Por hoje, e para terminar, deixo-vos a minha opinião preliminar sobre o tema: em matéria de relações entre a Maçonaria e o Poder, são mais as vozes do que as nozes – mas que há algumas nozes, isso há…

Rui Bandeira

Publicado no Blog “A partir pedra” em 20 de Julho de 2011

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish