Cerimónia da colocação da primeira pedra

É comum, sobretudo no início da construção de grandes edifícios públicos, efectuar-se uma cerimónia de colocação da primeira pedra. Normalmente, um dos políticos de serviço assenta uma pedra, posa para a fotografia, bota faladura e assim mantém a visibilidade mediática que para os políticos é tão essencial como o pão para a boca.

Nos Estados Unidos também existe a cerimónia de colocação da primeira pedra. Só que lá é uma cerimónia maçónica, executada por maçons. São conhecidas várias representações da cerimónia de colocação da primeira pedra do Capitólio, em 1793, por George Washington, então já Presidente dos Estados Unidos, de malhete e avental – uma delas ilustra este texto. Em inglês, esta cerimónia designa-se por Cornerstone ceremony – cerimónia da pedra do canto.

Não é por acaso que a colocação cerimonial da primeira pedra, em termos maçónicos seja a da pedra do canto. Um dos segredos da arte da maçonaria operativa era a da precisa colocação em esquadria das paredes de um edifício. Daí que as pedras de canto fossem também as pedras de toque de um edifício perfeitamente construído, segundo as boas regras da arte da construção.

A cerimónia da colocação da primeira pedra, ou da pedra do canto não é executada apenas em relação a edifícios maçónicos, mas é comum relativamente a edifícios de interesse público ou comunitário. O exemplo, acima citado, do Capitólio demonstra-o.

Uma das provas da inserção da Maçonaria Americana na comunidade é a existência de frequentes cerimónias deste tipo, publicamente efectuadas ou dirigidas por maçons. Só na imprensa de 28 de Julho último, dá-se conta de, nada mais, nada menos, três cerimónias deste tipo.

A edição electrónica do Frederick News Post, de Frederick, Maryland, dá a notícia da Cornerstone ceremony da futura nova Biblioteca da cidade de Thurmont, a Thurmont Regional Library, dirigida por John R. Biggs, Muito Respeitável Grão-Mestre da Grande Loja de Maryland, e executada pelos obreiros da Loja local, a Loja Acácia, n.º 155.

Por sua vez, a edição electrónica do Record Herald, de Washington Court House, Ohio, refere duas cornerstone ceremonies, uma na escola primária de Miami Trace, outra no complexo escolar de segundo e terceiro ciclos de Washington Court House. Neste último caso, a pedra cerimonial foi colocada num dos cantos do Pavilhão da Liberdade, um pequeno auditório entre as zonas dos segundo e terceiro ciclos.

As cerimónias foram executadas por Grandes Oficiais da Grande Loja de Ohio e obreiros das Lojas daquele Estado Fayette Lodge, n.º 107, New Holland Lodge, n.º 392, Bloomingburg Lodge, n.º 449 e Jeffersonville Lodge, n.º 468.

O periódico refere que as cornerstone ceremony é uma antiga tradição popular americana, que remonta à época colonial e que os maçons prosseguem esta tradição, no espírito da prestação de serviço à comunidade.

A notícia prossegue mencionando que em parte da cerimónia foi espalhado milho e vertido vinho e óleo, simbolizando o Alimento, o Convívio e a Abundância e que a cerimónia se efectuou também em intenção da segurança dos trabalhadores e na manutenção dos edifícios ao serviço de muitas gerações e termina mencionando que a Grande Loja do Ohio, fundada em Janeiro de 1808, agrupa presentemente 532 Lojas, com cerca de 114.000 obreiros.

Rui Bandeira

Publicado no Blog “A partir pedra” em 29 de Julho de 2008

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish