Uma História da maçonaria Britânica (1967- actualidade)

Partilhe este Artigo:

A década de 1960 inaugurou um período de declínio em relação aos anteriores altos níveis de admissão de membros. O completo colapso das associações de amizade e auxílio mútuo após a Segunda Guerra Mundial parece poder constituir um gelado aviso sobre o que pode ser o futuro da Maçonaria.

No entanto, existem algumas objecções a essa tese de que o declínio de admissões na Maçonaria desde a década de 1960 seja parte do mesmo processo que conduziu ao estiolamento das associações mutualistas, desde logo porque estas colapsaram porque constrangimentos legislativos as reduziram a pouco mais do que sociedades de seguros mútuos, minando os aspectos fraternais da sua organização. Quando a implantação do Estado-Providência supriu a sua função, essas associações tinham muito pouco mais a oferecer.

A razão do declínio de admissões na Maçonaria Britânica deve buscar-se antes na secularização da sociedade a partir dos anos 60, em contraponto à profunda religiosidade que caracterizou a época anterior. É essa emergência de uma sociedade secularizada que está na raiz das actuais incertezas que assolam a Maçonaria Britânica. A Maçonaria na Grã-Bretanha tornou-se, de 1870 em diante, tão firmemente ligada a uma expressão de uma cultura de religiosidade na Grã-Bretanha, que não podia de deixar de sofrer um abalo até às suas raízes com o súbito declínio dessa cultura. Neste contexto, as maiores ameaças no presente período da História da Maçonaria serão, não tanto os ataques de escritores anti-maçónicos, mas os estudos do relacionamento entre a Maçonaria e a Religião levados a cabo pelas Igrejas anglicana e metodista, os quais concluíram que a filiação na Maçonaria era incompatível com a qualidade de membro destas Igrejas.

No entanto, a Maçonaria permanece francamente saudável, ao contrário das associações de amizade e auxílio mútuo. Para além do mais, a História da Maçonaria Britânica demonstra a sua durabilidade, que não desaparecerá facilmente.

(Com a publicação deste texto, conclui-se a divulgação do trabalho do Professor Andrew Prescott, que constituiu a sua lição de despedida do Center for Research in Masonry da Universidade de Sheffield)

Rui Bandeira

Publicado no Blog “A partir pedra” em 5 de Julho de 2007

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish