Prancha com tema a designar

V:.M:., e a todos os meus II:. nos vossos Graus e Qualidades, aqui me apresento hoje para vos apresentar uma prancha, espero que no final useis da vossa reconhecida acutilância para a comentarem, questionarem, triturarem e outras coisas acabadas em  “arem”. Por que como vos disse já é minha opinião que as pranchas de Mestre devem ser debatidas e comentadas.

Nesse sentido solicito desde já alguma latitude para caso seja necessário intervir esclarecendo ou complementando aquando da eventual discussão.

Prancha com tema a Designar


É de facto um título estranho para uma prancha Maçónica. Na verdade o que a Ordem de trabalhos diz é Prancha (deveria dizer com tema a designar mas a economia de palavras - por força da crise …) o que era verdade quando foi por assim dizer contratada entre mim e o V:.M:.

Passo a explicar

Em Conversa com o V:.M:., este diz-me

“ Estou sem assuntos para a próxima Sessão, podias fazer uma prancha!”

Um desejo do V:.M:. é quase uma ordem, e respondi imediatamente:

“ Põe aí na OT – Prancha Sobre tema a Designar … “

É que não fazia a menor ideia sobre que tema ia falar, mas pensei que alguma coisa se iria arranjar. No pior cenário improvisava qualquer coisa de ritual (cada um de nós tem as suas almofadas de Segurança) e melhor ou pior o tempo seria preenchido.

Eis senão quando, e já com as minhas ideias alinhavadas para uma prancha ao sabor da inspiração do momento dissertando sobre o que poderia ser um tema de uma prancha a apresentar numa Loja, recebo um e-mail do V:.M:. que me sugere um tema.

Eu que já me tinha compenetrado que ia ter o gozo de fazer uma prancha sem rumo, fazendo um jogo de palavras com o a Designar, pensei ora que coisa ….

Pois é, isto na Maçonaria não é o que a gente quer, é o que o Venerável manda.

E de tema a Designar passamos a Tema Designado, mas tendo em atenção o tema e conforme poderão compreender não posso dizer alto, porque de acordo com a minha definição de Segredo. “ Segredo é aquela coisa que se diz baixinho a uma pessoa de cada vez “ precedido da instrução de “ Isto é segredo não podes contar a ninguém “.

E é verdade, nunca contei um segredo a ninguém, foi sempre a Alguém !!!

Penso que já perceberam o tema da prancha de hoje.

O Dito – que não se pode dizer alto – Maçónico

Dado que estamos a coberto e que dentro de algum tempo todos nós vamos responder “Nós o Juramos” à interpelação feita pelo V:.M    :. “ Juremos guardar segredo sobre os trabalhos deste dia “ , acho que posso falar abertamente desta coisa que é o

Segredo Maçónico

Sobre este tema devem já ter sido escritos pelos menos 1 Prancha e um capítulo (seguramente pequeno) de um livro. O que me deixa uma certa latitude para elucubrar sobre o tema.

Confesso que não li nem essa prancha nem esse capítulo, por isso apresto-me a produzir um inédito qualquer.

Penso que temos que separar planos e assim o vou fazer. Imaginem em quantos planos:. Pois claro 3 (deve haver uma razão qualquer para isso mas é seguramente Segredo)

Temos então em meu entender:

  • O Segredo Maçónico
  • O Segredo dos Maçons
  • O Segredo Intimo

O Segredo Maçónico no seu mais puro significado esotérico, é o Indizível. É algo que se perdeu e que se procura, e que por ter sido o Segredo de UM (e ele não dizia baixinho a alguém) e se ter perdido se manteve mesmo como Segredo. Este é um tema que pela sua natureza me deixa pouca latitude para falar neste momento e neste grau, pelo que manterei segredo daquilo que sei.

Ao manter segredo daquilo que sei passo para o segundo plano.

O Segredo dos Maçons. Este é constituído por tudo o que nos é transmitido pelos nossos mestres no que a palavras, toques, sinais, marchas e outros assuntos rituais diz respeito.

Em cada juramento de grau é referido e repetida a promessa de sigilo sobre tudo o que nos for transmitido.

Este Segredo assume importância no que ao respeito pela progressão dos Irmãos diz respeito, e puderam ver recentemente (os que assistiram à cerimónia de Instalação do VM) que a investidura no cargo têm um ritual aberto apenas a mestres Instalados.

Mas assume maior relevância quando se trata de revelar ou não revelar nomes. Não nos é permitido revelar nomes dos nossos Irmãos sem estarmos a coberto. Isto quer dizer que do lado de fora do Templo e face a profanos os Irmãos não têm nome, ou se têm não podem ser referenciados como Irmãos. O melhor exemplo que encontro para vos ilustrar é o Blog feito por Mestres desta Loja. Nele há “blogueiros” com pseudónimos sendo que os gestores do Blog sabem quem eles são mas têm o cuidado de publicamente os tratarem pelo pseudónimo.

E chegamos ao Segredo Intimo.

À nossa decisão de revelar ao Mundo que somos ou não somos Maçons. Esta é uma decisão individual e a revelação não constitui uma quebra do Segredo, mas sim o assumir publicamente de uma qualidade.

Este processo de aparecimento público, puramente individual, tem vários níveis. Desde o Simples pin que é em si pouco revelador, até ao assinar textos enquanto Maçon ou aparecer publicamente em representação da Loja ou da Grande Loja.

Escrever sobre o Segredo Maçónico, para mim que não sou um esotérico é de facto um pouco complicado por isso tentei, de uma forma ligeira, deixar aqui apenas uns pensamentos não muito profundos, mas que permitam a cada um de vós progredir na procura, se esse for o vosso desejo.

Termino com uma citação que retirei de um site na net – Masonic Information Service, Capítulo "Our Secrets" e que diz

"O verdadeiro segredo da Maçonaria é  "Making Good Men Better"" ou traduzido - Tornar Melhores homens Bons.

O resto é Segredo.

À G:.D:.G:.A:.D:.U:.

Lisboa, 14 de Outubro de 6006 E:.M:.

José Ruah
M:.M:.
R:.L:.Mestre Affonso Domingues – nº 5 da G:.L:.L:.P:./ G:.L:.R:.P:.