Da Simbologia do Triângulo

Da Simbologia do Triângulo

"Triângulo - poligono que tem três ângulos e três lados."

Esta definição do dicionário (no caso presente da 6.º edição do Dicionário da Língua Portuguesa de J. Almeida Costa e A. Sampaio e Melo, publicado em 1967 pela Porto Editora) esconde, por detrás da sua simplicidade aparente, toda uma significação, toda uma simbologia, que através das idades, dos séculos e das civilizações, o Homem nunca ignorou e sempre soube respeitar, consciente ou inconscientemente.

O simbolismo do triângulo cruza se com o do número Três. E Três é universalmente um número fundamental que exprime urna ordem intelectual e espiritual, em Deus, no Cosmos e no Homem.

Três, dizem os Chineses, é um numero perfeito (tch'eng), a expressao da totalidade, do todo acabado. O caracter chinês tsi, antigamente representado por um triângulo, exprime a noção de união e de harmonia.

Na generalidade das culturas e das civilizações, a apreensão e a compreensão do homem sobre o mundo, sobre o real e o espiritual, sempre repousou num sistema triádico.

O Budismo possui a sua expressão acabada no Triratna (Bouddha. Dharma, Sangha).

Para os indus, a Manifestação Divina é tripla (Trimûrti): Brahma, Vishnu, Çiva, aspectos produtor, conservador e transformador.
Na tradiçao persa, o numero Três aparece frequentemente dotado de um carâcter mágico religioso. É de realçar jà a presença deste algarismo na religião do Antigo Irão, cuja tripla divisa é Bom Pensamento, Boa Palavra, Boa Acção.

O numero Três liga-se igualmete ao rito das flechas divinatórias (azlâm), característico dos povos árabes anteriores ao Islão: a terceira flecha designava o local, o tesouro, o eleito, etc.

Na tradição dos Fiéis da Verdade (Ahl i Haqq), no Irão, atribui se ao número Três um carâcter sagrado. Podemos encontrâ lo muito frequentemente nas narrativas de cosmogonia e na descrição de actos rituais.

A Kabala multiplicou as especulações sobre os números, mas parece, no entanto, ter privilegiado a Lei do Ternário. Tudo procede necessariamente por Três que constituem, contudo, um todo uno. Em todo o acto, uno em si mesmo, distinguem se assim:

  1. 0 princípio de acção, causa ou sujeito da acção
  2. A acção desse sujeito, o seu verbo
  3. 0 objecto dessa acção, o seu efeito ou o seu resultado

Estes três termos são inseparáveis e necessitam se reciprocamente. Donde a tri unidade que reencontramos em todas as coisas. Por exemplo, a criação implica um criador, o acto de criar e a criatura. Ou ainda, como escreve Garaudy (1977) "L'amour n'existe pas sans l'amant et sans l'aimé".

Sao três as virtudes teologais; três são os elementos da Grande Obra Alquímica o enxofre, o mercúrio e o sal.
Três designa também os nivéis da vida humana: material, racional e espiritual ou divino. São ainda três as fases da evolução mística: purgativa, iluminativa, unitiva.

Muitos dos conceitos da tradição judaíco crista repousam também em sistemas triádicos:

A religião católica professa o dogma da Santíssima Trindade, introduzindo no monoteísmo mais absoluto um princípio misterioso de relações.

  • Três sao os Reis Magos que visitam o Menino - eles simbolizarão segundo Guénon, as três funções do Rei do Mundo, reunidas na pessoa de Cristo que acaba de nascer: Rei, Padre e Profeta.
  • Três são os presentes que oferecem a Jesus: ouro, incenso e mirra.
  • Três são os elementos da Sagrada Família.
  • Três são as vezes que Pedro negou.
  • Três são os dias entre a Morte e a Ressurreição.
  • Trinta e três anos... a idade de Cristo...

A nossa interpretação do Mundo, o nosso olhar sobre a vida, sao regidos por triades:

  • Triplo é o Tempo: Passado, Presente e Futuro.
  • Tripla é a Vida: Nascimento, Maturidade, Morte.
  • Três sao os Elementos: Ar, Fogo, Agua.
  • Triadica é a significação, qualquer que seja o modelo linguístico que adoptemos: significante, significado, referente.
  • Triadica é a enunciação: Eu, Tu, Ele
  • Três são ainda, na nossa rotina urbana, as luzes que nos regem nos semáforos que já quase não olhamos -vermelho, amarelo, verde.

Três é, por excelência, um número maçónico (juntamente com cinco e sete):

  • O volume da Lei Sagrada, o Esquadro e o Compasso constituem as Três .Grandes Luzes;
  • São Três as colunas do Templo: jónica, dórica e corintia, simbolizando a Sabedoria, a Força e a Beleza;
  • Três são os graus simbólicos: Aprendiz, Companheiro e Mestre;
  • São Três os segredos do Primeiro Grau; o Sinal, o Toque e a Palavra;
  • São Três os Sinais dos Maçons: o Esquadro, o Nível e o Fio de Prumo;
  • São Três as pancadas maçonicas à Porta do Templo, significando as Três palavras da Escritura: Bate e ela se abrirá (a Porta do Templo); Procura e acharás (a Verdade); Pede e receberás (a Luz)
  • São Três as Viagens Simbólicas que correspondem às Três Provas a que um Candidato é submetido: Prova do Ar, Prova da Água, Prova do Fogo;
  • Três são os anos do Aprendiz que deve aceder ão mistério dos Três primeiros números;
  • São Três os passos na marcha dos Aprendizes e significam o zelo e a confiança que se deve mostrar ao caminhar para Aquele que nos ilumina;
  • Ao receber a Luz, são Três os elementos que se vêem: o Sol, a Lua e o mestre do Templo;
  • Três são os deveres do Maçon;
  • São Três os que dirigem uma Loja Maçónica;
  • São Três as luzes que se acendem após a entrada do Mestre e até à sua saida;
  • É tríplice a bateria maçónica, é triplice a aclamação escocesa - Huzza! Huzza! Huzza!

Enfim, Três é o número pelo meio do qual o binário é devolvido à unidade.

O ternário exprime se por diversos símbolos gráficos: o tridente, a trinacria (triplo peixe com uma so cabeça) e, mais simplesmente, o triângulo.

  • Triângulo da estabilidade e da harmonia.
  • Triângulo da geometria platónica, primeira superfície, dado que todas as outras figuras são susceptíveis de serem subdivididas nesta forma.
  • Triângulo equilátero, símbolo da divindade, da harmonia, da proporção.
  • Triângulo utilizado nos frisos ornamentais na Índia, na Grécia, em Roma, com significado constante: fogo e sexo masculino, água e sexo feminino, conforme a posição do vértice.
  • Triângulo, símbolo do fogo em alquimia, também símbolo do coração.
  • Triângulo, Delta Luminoso, na simbologia franco maçónica, Duração, Trevas e Luz, ternário cosmico. Triângulo isósceles, de base mais comprida que os lados, como o frontão de um templo, com um ângulo superior de 108º e ângulos inferiores de 36º, o Delta Luminoso corresponderá ao número de ouro e nele se inscrevem perfeitamente a estrela flamejante e o pentágono.
  • Triângulo, esquadro, rectidão.
  • Triângulo, base da concepção das Pirâmides do Egipto.
  • Triângulo, Pirâmide de Vidro do Museu do Louvre, obra de arte do nosso tempo.
  • Triângulo, Torre Eiffel.
  • Triângulo, nave descobrindo o espaço desconhecido.
  • Triângulo, elemento base de estruturas estáveis.
  • Triângulo. Três linhas. Três ângulos.

Simplicidade.

Também revelação dos segredos que procuramos desvendar.

Prancha de Autor não Identificado (A:.M:.) - Maio de 5993